Movimentação de cargas: o que você precisa saber para implementar na sua fábrica

movimentação de cargas capa
capa blog movimentação de cargas
Entenda o que você precisa saber para implementar a movimentação de cargas na sua empresa.

A movimentação de grandes cargas e materiais é uma demanda de grande importância num processo fabril, pois está diretamente ligada à eficiência logística da cadeia produtiva assim como a redução de riscos no ambiente de trabalho.

Entre as soluções presentes no mercado, equipamentos como pontes rolantes, pórticos rolantes, semipórticos e monovias se destacam por agregar os fatores de segurança, confiabilidade e eficiência em uma única solução.

Mas, como funciona o processo de implementação dessa solução no ambiente fabril no momento que se enxerga a necessidade na movimentação de grandes cargas?

Neste artigo, nós explicamos o passo a passo deste processo, desde a solicitação de orçamento até o momento em que o equipamento estará instalado e em pleno funcionamento. Confira!

Solicitando um orçamento para equipamento de movimentação

O primeiro passo é entender o contexto no qual o projeto será desenvolvido e implementado. De forma geral, podemos pensar em dois cenários possíveis.

  • Cenário 1 – Projeto desenvolvido junto à construção da obra civil onde o equipamento será futuramente implementado.
  • Cenário 2 – Projeto desenvolvido para se adaptar a uma estrutura civil pré-existente.


Neste segundo cenário, se faz necessário um estudo de viabilidade para entender as possibilidades de implementação do equipamento e, então, orçar o valor exato para o projeto.

Na hora de solicitar um orçamento para a implementação de equipamentos de movimentação de cargas e materiais, é necessário ter em mãos algumas informações básicas para elaboração de um escopo de projeto. São elas:

  • Capacidade de carga necessária.
  • Altura útil da elevação.
  • Largura do vão.
  • Informações sobre a alimentação elétrica.
  • Comprimento do caminho de rolamento.

A partir dessas informações, é realizado o orçamento para o desenvolvimento e a implementação do equipamento no local.

Durante todo o processo de orçamento de um equipamento de movimentação, nossa equipe técnica avalia e sinaliza possíveis incoerências ou sugestões de ganhos para que você tenha a implantação mais rápida e com melhor custo benefício possível.

Caso aprovado o orçamento, o passo seguinte é o desenvolvimento do projeto para a validação das informações coletadas.

Ponte rolante amarela
Ponte rolante instalada em indústria. (Imagem: CSM Movimentação)

Visita técnica para orçamento e/ou validação de dados para projeto

Apesar de ser opcional, a visita técnica é um passo importante para que possamos verificar pontos que tenham passado despercebidos pelo cliente para elaboração do orçamento e que também podem interferir na logística, instalação e no próprio funcionamento da ponte rolante, pórtico rolante, semipórtico ou monovia.

Assim como no período de orçamento, após este processo, a visita pode auxiliar no desenvolvimento do projeto, pois é a partir dela que são realizadas a avaliação da estrutura e a conferência da exatidão das medidas apontadas na fase de orçamento.

Lembrando que a visita técnica é opcional, podendo todo o processo de orçamento e validação do projeto ser realizado a distância.

O desenvolvimento do projeto de movimentação de cargas para fábrica

O projeto de movimentação de cargas e materiais para o parque fabril pode ser desenvolvido de 3 formatos diferentes, conforme o contexto.

Ponte rolante amarela csm
Ponte rolante instalada em galpão industrial. (Imagem: CSM Movimentação)

Formato 1 – Layout sem projeto civil com estrutura existente

Neste primeiro formato, a engenharia desenvolve o layout do projeto conforme as informações preliminares de orçamento e envia para o cliente, que avalia os dados, solicita ajustes se necessário ou aprova o projeto.

Se o cliente tiver apenas as informações mais básicas de dimensionamento e necessitar de apoio técnico para evitar possíveis equívocos na hora de validar as informações para o desenvolvimento do projeto, ele pode solicitar uma visita técnica, específica para a conferência do dimensionamento. No caso de ajustes, revisões são geradas até o momento que o cliente realiza a validação final do projeto para fabricação.

Formato 2 – Layout com projeto civil (existente ou não existente)

Caso o projeto de movimentação de cargas esteja sendo desenvolvido para um parque no qual existe o projeto civil, pode-se ganhar agilidade no desenvolvimento do layout de projeto, desde que confiável, no formato em que o cliente o tenha disponível, como nos formatos PDF e/ou DWG e a equipe desenvolve a solução de movimentação já dentro do contexto de construção da estrutura da fábrica.

Nesta situação, a visita técnica para conferência dos dados também é um opcional para auxiliar o cliente na validação das informações. O cliente então realiza a validação do projeto entendendo que as medidas são confiáveis conforme o projeto civil e a partir deste se inicia o processo de fabricação do equipamento.

Formato 3 – Layout para projeto civil

Em algumas situações, devido à complexidade do projeto, o cliente pode optar por iniciar o processo de fabricação do equipamento antes da construção. Com base nas informações fornecidas, a engenharia desenvolve um layout de projeto para o que o cliente possa utilizar as medidas e orientações em sua construção.

Neste formato, não há necessidade de visitas técnicas, pois não há medidas a serem conferidas. Cabe ao cliente e/ou construtora respeitar o projeto do equipamento conforme layout de projeto.

Finalizada a fase de desenvolvimento e validado o layout de projeto acima com o cliente, é dado início ao processo de fabricação da ponte rolante, pórtico rolante, semipórtico ou monovia.

Ponte rolante em alto mar
Movimentação em plataformas em alto mar. (Imagem: CSM Movimentação)

A entrega técnica do equipamento de movimentação de cargas

Assim que a fabricação do equipamento é concluída, a equipe de logística e instalação técnica entra em contato com o cliente para dar início ao processo de entrega e implementação. Neste momento, são acertados todos os pontos fundamentais para a instalação do equipamento:

  • Equipamentos necessários (Guindastes, munks, plataformas, máquinas de solda, pesos para comissionamento, etc);
  • Rede elétrica disponível;
  • Liberação da área da instalação;
  • Agendamento da instalação;

Dessa forma, na data combinada é realizada a entrega técnica do produto, que, além da instalação em si, conta com as seguintes etapas:

  • Validação final do projeto após instalação;
  • Testes de carga do equipamento (comissionamento);
  • Instrução e treinamento dos operadores.

Com isso, o cliente tem sua estrutura para movimentação de cargas e materiais no espaço fabril em pleno funcionamento e os operadores já treinados para operar o equipamento da forma correta.

Estas são as etapas que compõem o processo de planejamento, fabricação e implementação de pontes rolantes, pórticos rolantes, semipórticos ou monovias para movimentação de grandes cargas no ambiente fabril.

Confira nossos artigos e siga a CSM Movimentação nas redes sociais para saber mais sobre a tecnologia de movimentação de cargas!

COMPARTILHAR:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POSTS RELACIONADOS

Operação-Mais-Eficiente-Na-Movimentação-De-Cargas
O mercado de distribuição de aço e metal é uma ponte fundamental para o desenvolvimento...
Motivos para investir em máquinas brasileiras
A indústria de transformação brasileira é vasta e possuí diversos polos espalhados pelo país. São...
Otimizar capa
Otimizar a movimentação de cargas faz sua empresa produzir mais. Confira 7 dicas de como aplicar isso dentro da sua fábrica neste artigo!